terça-feira, 7 de setembro de 2010

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Opinião

Política

Geral

Geral

Cidade

Cultura

Cultura

Sociedade

Cidade

Ensaio

Humor

O povo fala

Polícia

Esporte

Ricardo Júnior

terça-feira, 11 de maio de 2010

Humor

POLÍCIA - PELO MENOS DESSA VEZ, JUSTIÇA TARDOU E NÃO FALHOU

A Justiça de Montes Claros começou a pagar algumas das dívidas que tem para com a sociedade local, ao julgar e condenar Dalmar Ferraz de Melo Júnior, mandante do assassinado do jornalista Rosalvo Bastos, 26 anos, e de sua namorada, a estudante universitária Daniela Oliveira, de 22. Todos agora esperam que sejam levados a júri popular os assassinos do bailarino Igor Xavier, o fazendeiro Ricardo Athayde e seu filho, Diego Athayde.
Coincidentemente, em ambos os casos os criminosos são pai e filho. Outra coincidência, e que talvez explique a lentidão para puni-los, é que se trata de gente poderosa. No crime que vitimou o casal, foram mandantes o filho e o pai, Dalmar Ferraz de Melo, que morreu ano passado, de causa natural. Já Ricardo e Diego se juntaram para assassinar covardemente o bailarino.

Foram 8 anos e 18 horas de julgamento para que fosse feita justiça. Passava um pouco das 2 horas da madrugada do histórico dia 25 de março quando o juiz Maurício Leitão Linhares leu a sentença, condenando Dalmar Júnior a 24 anos de prisão. Graças às brechas da lei, ele não vai direto para a cadeia. Seus advogados recorreram ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e, por enquanto, ele ficará em liberdade. Entretanto, o promotor Henri Vasconcelos, brilhante na acusação, acredita que o recurso será indeferido e o mandante do crime começará a cumprir a pena no ano que vem. “Foi feita justiça ao réu, à memória das vitimas e à sociedade montes-clarense”, considerou.

Lágrimas e alívio foi o resultado de um dia inteiro de ansiedade e aflição para os familiares de Rosalvo e Daniela. “A justiça divina é certa, mas agora tivemos também a justiça dos homens. Nosso coração está aliviado. Resta a saudade de Rosalvo e Daniela, que vamos amar para sempre”, desabafou, sem conter o choro, a jornalista Marlene Bastos, irmã de Rosalvo.

Vingança

Rosalvo e Daniela foram mortos a tiros e a facadas, por dois matadores de aluguel, quando estavam dentro de um carro, na Rua Dom Pedro II, no centro da cidade. De acordo com as investigações, o crime teria sido motivado por vingança contra a família de Daniela. Uma irmã da universitária, Adriana Costa Oliveira, namorava um irmão de Dalmar Junior, Danilo Ferraz de Melo. O rapaz morreu em um motel da cidade. Na necropsia, ficou constatado que ele cometeu suicídio. Mas, segundo as investigações, a família dele teria considerado que o crime foi cometido pela namorada do jovem e decidiu se vingar, mandando matar Daniela e Rosalvo.


Esporte - Sem apoio do prefeito, Funorte tenta chegar à elite

Leite finge que time não existe, passa por cima da
lei e investe milhões no Montes Claros Funadem

O Funorte disputa o Módulo II do Campeonato Mineiro com chances reais de ascender à elite do futebol mineiro em 2011. S isso ocorrer, será sem qualquer apoio do prefeito Leite, que por razões meramente pessoais e eleitoreiras, preferiu investir a milionária cifra de R$ 2,5 milhões no Montes Claros Funadem, time de vôlei formado por forasteiros.
E o mais grave: com claro atentado à lei, uma vez que, entre outras irregularidades, o time é financiado por uma fundação (de Apoio ao Desenvolvimento Educacional de Montes Claros) dirigida justamente por seu filho, crime que configura improbidade administrativa. A “Conexão Vôleite”, como já está sendo chamado o esquema de corrupção, está sendo investigada pelo Ministério Público. Quase todo o orçamento da Secretaria Municipal de Esportes está sendo direcionado ao vôlei, muito além da cota determinada pela Câmara Municipal, que é de R$ 550 mil. Com isso, não é exagero dizer que Leite acabou criando a “Secretaria Municipal do Vôlei”, em detrimento dos outros esportes, inclusive o principal deles, o futebol.
O objetivo é elegê-lo deputado estadual, o que não seria possível caso o apoio fosse dado, como deveria ser, ao futebol do Funorte Esporte Clube. Nesse caso, raciocina o atual prefeito, o beneficiado poderia ser o deputado estadual Ruy Muniz, presidente da Associação Educativa do Brasil (Soebras), a qual o clube está ligado.
Independentemente de classificação ou não para a Primeira Divisão do Mineiro, o natural seria que a Prefeitura incentivasse o Funorte. Por isso, o desdém de Leite deixa os torcedores indignados. Ninguém consegue explicar, a não ser pelo viés da mesquinharia e dos interesses inconfessáveis, tanto investimento num projeto sem futuro e não destinar nenhum centavo ao futebol. É bom lembrar que uma possível classificação do Funorte traria à cidade, ano que vem, Atlético, Cruzeiro e América. Melhor não haveria para divulgar a cidade, com muito mais legitimidade e na forma da lei, diferentemente do que ocorre com o malfadado time de vôlei, que, aliás, já está sendo desmanchado. A torcida lembra que enquanto a cidade - uma das maiores do Estado - não tem estádio de futebol, o prefeito reformou o ginásio Tancredo Neves para os jogos do Montes Claros Funadem.
Emocional – Até parece que o descaso da Prefeitura reflete na atuação do time em Montes Claros, onde a equipe tem perdido muitos pontos, enquanto jogando fora de casa a equipe está invicta. No 1° de Maio, Dia do Trabalhador, Leite deu mais uma demonstração de indiferença para com a campanha do Funorte rumo à Série A. Se negou a firmar parceria para distribuir ingressos para os jogos do time.

Sociedade - Márcia Sá

AGRADECENDO
Durante nossa ausência recebemos inúmeras correspondências - convites e registros de acontecimentos importantes na comunidade montes-clarense. Gradualmente iremos divulgar essas informações. Queremos, também, agradecer sinceramente a atenção e o carinho de tantas pessoas, empresas e instituições que têm valorizado o nosso trabalho na imprensa local, o que representa forte estímulo nesta desafiadora caminhada profissional.
Nesse período em que estivemos na Cidade Maravilhosa fatos marcantes movimentaram a agenda na cidade, sinal explícito do grande e contínuo progresso do município. Temos muitos projetos e entusiasmo para trabalhar, buscando atender aos nossos amigos e leitores, que tem espaço aberto na coluna “Gente, Empresas & Negócios” no DAQUI. Hoje, divulgamos fotos de presenças atuantes na sociedade, nos mais diversos segmentos. Vejam:


NO CIRCUITO...

.. ATHOS NA CIDADE
- Após realizar significativo trabalho na diretoria do INDI, em Belo Horizonte, o ex-prefeito Athos Avelino retornou a Montes Claros, onde retomou suas atividades na área da saúde. Ele está mantendo inúmeros contatos na legião com pessoas amigas que valorizam seu dinamismo e eficiência como homem público.

....BONS VENTOS NA ACI
- Mantendo a marca dos bons investimentos, a Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Montes Claros (ACI) realizou com sucesso a solenidade de lançamento da 15a. Edição da FENICS, no Clube dos Fazendeiros. O presidente recém-empossado, Adauto Marques Batista, já se articula para o megaevento, que acontecerá, neste ano, no Parque de Exposições João Alencar Athayde.

...BRILHO & BELEZA
- A marca MW Jóias continua mostrando a beleza e qualidade de suas peças, sendo reconhecida em Montes Claros como uma das melhores da região. Recentemente, a empresa investiu em novas e boas mudanças. Agora é uma loja mais aconchegante e moderna, com artigos de bom gosto e sofisticação. A MW Jóias está muitíssimo bem instalada no Montes Claros Shopping.

...EM SÃO PAULO
– Comitiva de engenheiros, arquitetos e outros profissionais da área participaram no início de abril de um grande evento em São Paulo, voltado ao setor de construção civil.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Opinião

EDITORIAL
A população agoniza nas filas dos postos de saúde e dos hospitais, abarrotados e sem atendimento; na sujeira e no descontrole da dengue; nos pontos e dentro dos coletivos, superlotados; no abandono da educação e da assistência social; na falta de obras e em tantas outras mazelas patrocinadas por um governo marcado pelo imobilismo, incompetência e pela vocação para fazer o mal.
A cidade parou. Está abandonada. Como se estivesse numa ilha da fantasia, o atual prefeito decidiu eleger um time de vôlei o garoto-propaganda de uma Montes Claros que não existe. A cada vitória do Montes Claros Funadem na Superliga, milhares de reais eram investidos em publicidade para falsear a realidade. O que se assiste na mídia, tendo como pano de fundo o irregular Montes Claros Funadem, é fruto da imaginação maldosa de um governante conhecido pelas más intenções.
Com esmero, Leite age como os chefes da propaganda nazista, durante a 2ª Guerra Mundial. É aluno dedicado da estratégia de mentir insistente e maciçamente, mil vezes, até que a mentira se torne realidade. Frio e calculista massageia o ego do montes-clarense. Apela para sua autoestima e busca doutrinar a população. Na alemanha nazista, Hitler aproveitava-se de cada batalha vencida para mexer com o autoego dos alemães. Em Montes Claros, são as “enterradas” e os aces de Lorena que dão a senha para que o povo acredite estar vivendo num mar de rosas.
Lá, longe no tempo (1939-1945), soldados no front, para defender a superioridade racial alemã; aqui, o “pequi atômico”, o “time de guerreiros”, que no imaginário popular defende o orgulho montes-clarense. Lá, a cada baixa adversária, ponto para Adolph Hitler. Aqui, a cada bola na quadra adversária, ponto para Leite e seu filho. E é por ele, para eleger o filho e estabelecer uma dinastia em Montes Claros, que o atual prefeito, sem nenhum constrangimento, legal ou moral, já investiu mais de R$ 2,5 milhões no time de vôlei, relegando a plano algum não só o futebol local, mas o bem-estar do povo para quem ele se apresenta como o “prefeito dos pobres”.
Apenas com seu time, ele gasta 90% do orçamento destinado à Secretaria Municipal de Esportes. A “menina dos olhos” do prefeito também já consumiu, ilegalmente, 80% da publicidade institucional, o que representa R$ 2 milhões. Com isso aplica, bem ao seu modo, tática atribuída ao pensador, filósofo e político italiano Nicolau Maquiavel (1469-1527) em seu livro “O Príncipe”, segundo a qual “os fins justificam os meios”. O fim, no caso específico, é eleger o filho, conhecido no diminutivo. Quanto aos meios, não importa, por exemplo, que pessoas morram de dengue hemorrágica e sem atendimento nos hospitais, por causa da greve dos anestesistas (cuja responsabilidade é da Prefeitura), como tem ocorrido nos últimos dias.

Waldo Ferreira - Editor

CARTAS
Denúncia

Dizem por ai que eles estão montando um grande esquema dentro da Prefeitura. É para dar exclusividade para uma empresa de Wilson Cunha, criando uma lei para obrigar todo mundo a pagar à empresa dele para retirar o entulho de obra, pagando R$ 10 por caçamba. Parece que vai ser exclusividade. Depois, a prefeitura iria pagar R$ 25 pelo material de construção reciclado numa empresa que eles vão criar para reciclar o entulho.
A prefeitura utilizaria o material para construir casas. Para isso, eles estão emplacando os carroceiros.
Outro zumzum aqui na prefeitura é que o prefeito estaria preparando uma lei para autorizar a venda de um pedaço do Parque João Guimarães Rosa, para Wilson Cunha adquirir construir um complexo no local. Não sabemos se é verdade, mas tem que ficar atento.
O jornal podia olhar isso ai.

José Luiz Fonseca – Major Prates

NR: DAQUI vai apurar.





PROMISCUIDADE COM DINHEIRO PÚBLICO REPERCUTE NACIONALMENTE

MONTES CLAROS, 12 A 26 DE MAIO DE 2010                                CIDADE 3

Folha de São Paulo noticia irregularidade. Leite agora quer aumentar para R$ 1 milhão o repasse ao Montes Claros Funadem

CONEXÃO «VÔLEITE»
O Jornal Folha de São Paulo publicou matéria sobre o repasse irregular de verba da Prefeitura de Montes Claros para o Montes Claros Funadem, time de vôlei do prefeito Leite, conforme já havia denunciado o DAQUI. O texto informa que o Ministério Público investiga o caso, acrescentando que a Lei Orgânica do Município (LOM) impede a transferência de recursos da prefeitura para entidades administradas por parentes do prefeito, caso do filho do prefeito, que é diretor da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Educacional de Montes Claros (Funadem), por meio da qual Leite repassou recursos públicos para criar o time.
Depois das denúncias, Leite tem evitado associar o vôlei à Funadem. O nome foi trocado por o de uma instituição financeira. Em vários documentos, entre os quais a lei estadual que transformou a fundação em entidade de utilidade pública, o filho do prefeito Leite aparece como diretor. No próprio site da prefeitura e nas notícias relativas ao time de vôlei, ele é citado como dirigente da entidade. Leite injetou R$ 2,5 milhões no projeto, que tem como objetivo eleger o filho deputado estadual. Foram repassados R$ 550 mil para formar o time e R$ 2 milhões na reforma do ginásio Tancredo Neves. O valor corresponde a incríveis 90% do orçamento dedicado à Secretaria de Esportes.
E ainda não estão computadas as verbas publicitárias. Quase 80% da publicidade institucional, cerca de R$ 2 milhões/ano, é gasta principalmente com a InterTV. De Julho para cá, 90% foi destinada somente para o vôlei, beneficiando diretamente o filho do prefeito, que é diretor da fundação. Com isso, a Prefeitura burla o limite da transferência autorizada pela Câmara, no valor de R$ 550 mil. É uma forma que Leite encontrou para retribuir os patrocinadores de sua campanha, já que eles aparecem a todo instante nas propagandas sem pagar nada, já que as inserções já estão sendo pagas pela Prefeitura.

O Banco Bonsucesso, por exemplo, doou R$ 100 mil (declarado ao TRE) para a campanha do prefeito.

Farra - O MP, se quiser, pode requerer a grade de programação das emissoras de tevê, para comprovar o ilícito. Em outra demonstração de desvio de recursos públicos, milhares de encartes foram distribuídos com o jornal Super Notícias, falando do time de vôlei. O vereador Claudim da Prefeitura (PPS) revelou ao DAQUI que o prefeito enviou à Câmara projeto de lei pedindo autorização para aumentar para R$ 980 mil o repasse ao time.
Segundo o promotor Felipe Caíres, se for confirmada a denúncia de que o diretor do time é o filho do prefeito, quem ordenou a liberação dos R$ 550 mil terá que devolver o recurso para os cofres públicos. Do ponto de vista da legislação eleitoral, o filho do prefeito se tornará inelegível.









_______________________________________________

COLUNA Dedo na Ferida  
    Waldo Ferreira

Gente demais
Fonte da Caixa Econômica Federal confidenciou à coluna que o sistema de processamento de dados da agência tem encontrado dificuldade para processar a folha salarial da Prefeitura. Parte do funcionalismo está recebendo o pagamento com atraso, segundo essa fonte porque há congestionamento, devido ao constante aumento no número de novos contratos de um mês para o outro. A folha de abril, paga no início de maio, ultrapassou os 12 mil funcionários, com um acréscimo de 4 mil novas contratações de cargos em comissão.

Lata de sardinha
O número absurdo de contratados, na verdade cabos eleitorais de Leite, também não é suportado pela própria estrutura da Prefeitura, onde não há espaço físico para acolher tanta gente. A propósito, o Ministério Público já orientou pela substituição dos contratados por concursados.

Mico da PM
O carro de um cidadão foi roubado no estacionamento da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). Acionada, a Policia Militar demorou mais de uma hora para chegar ao local e não conseguiu encontrar o veículo. O próprio dono, com a ajuda de amigos, recuperou o bem. Novamente a PM foi informada e dessa vez demorou 45 minutos para comparecer. Oportunista, informou em seu site que “encontrou” o veículo.

P, P e P
A Justiça continua sendo célere quando é para beneficiar os poderosos. Como já era esperado, durou epenas alguns dias a alegria dos pobres usuários do transporte público, cuja tarifa havia sido reduzida para R$ 1,55. Atendendo às empresas, a 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais decidiu retornar ao valor que o prefeito Leite enfiara goela abaixo da população: R$ 1,90. Pelo visto, preto, pobre e puta devem continuar temendo a lei. E só eles.

Vergonha nacional
Vereadores de Montes Claros, marionetes do atual prefeito, se preparam para autorizar aumento no repasse de recursos públicos para o time de vôlei, criado por Leite para eleger seu filho. O rombo nos cofres da Prefeitura passará a quase R$ 1 milhão. Aliás, a denúncia de uso irregular da Funadem para desviar dinheiro para a equipe, feita pelo DAQUI, foi repercutida pela Folha de São Paulo.

Por debaixo do pano
Servidores da Prefeitura denunciam que o prefeito Leite está reeditando antiga prática de passar por cima do sindicato da categoria. Está fazendo acordos salariais paralelos com setores do funcionalismo. São abonos inseridos nos salários, que serão retirados logo após as eleições.

Cadê o meu?
Pressionado pelas empresas de ônibus, Leite, que já havia aumentado a tarifa do transporte público para R$ 1,90, também tentou obrigar os servidores da Prefeitura a trocar o auxílio-transporte em dinheiro pelo cartão vale-transporte. O “prefeito dos pobres” foi procurado pelos empresários do setor, que cobraram o investimento que fizeram em sua campanha eleitoral.

Corredor
Na medida em que se aproximam as eleições cresce o grau de perseguição dentro da Prefeitura. Inúmeras denúncias estão sendo feitas ao sindicato dos servidores e ao Ministério Público. Uma das primeiras vítimas foi o músico Josecé que, depois de ser colocado no corredor, conseguiu ser transferido para o Conselho do Idoso. Entretanto, também foi defenestrado de lá, pela chefe Cibele, mulher do jornalista Hélio Machado. A arma para quem está sofrendo perseguição e se esconde, com medo, é o Estatuto do Servidor.

Esqueceram de mim
Cento e oitenta professores, por motivos que a Secretaria Municipal de Educação ainda não explicou, deixaram de receber o adicional do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Os educadores alegam perseguição política.

Bonitinho, mas ordinário
Tem sido motivo de chacota entre os servidores da Prefeitura a publicação que Leite lançou, falando de suas “realizações”. No capítulo dirigido ao funcionalismo, cita uma série de benefícios e conquistas desconhecidos por todos. São milhares de exemplares de um trabalho gráfico de primeira, caro e sem conteúdo.

Desmantelar para entregar
Ficou claro, durante audiência pública para discutir a privatização da limpeza urbana, que a intenção do prefeito é desestruturar e sucatear a Empresa Municipal de Serviços, Obras e Urbanização (Esurb) e a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SSU), para justificar a terceirização dos serviços. O consultor Eustáquio Mendes, da Conepp Consultoria Ltda., chegou a desqualificar o servidor, culpando-o pela ineficiência. Assim como na privatização da merenda escolar, a licitação para a terceirização da limpeza também não foi discutida com a sociedade. Não passou nem pela Câmara Municipal, providência obrigatória.

Teoria da conspiração
Autoridades do governo e da área médica precisam se pronunciar para frear um perigoso processo de convencimento negativo da população em relação à vacina influenza A (H1N1). Tem muita gente, inclusive vítimas preferenciais da doença, como mulheres grávidas, se negando a tomar o antídoto. Estão sendo influenciadas por uma corrente maluca disseminada na internet – e alimentada por seitas pentecostais -, segundo a qual a vacina foi contaminada em laboratório e está provocando mortes. Em Montes Claros o boato se espalhou rapidamente e o que mais se vê é pessoas deixando de se imunizar.

Liberou geral
O prefeito Leite, novamente e provavelmente para pagar dívida de campanha, liberou a ocupação dos passeios públicos por donos de barzinhos. Na avenida Sanitária é uma verdadeira festa. Tem estabelecimento que chega a se utilizar de estrutura metálica para fechar toda a calçada, que é espaço sagrado do pedestre. Resta ao cidadão dividir a movimentadíssima avenida com os veículos.

À luz do dia
Meninas de rua, a maioria entre 10 e 14 anos, fazem ponto livremente na região compreendida entre o Mercado Municipal e a Praça de Esportes. A coluna presenciou duas delas se oferecendo para um motorista, em boteco ao lado do posto do Psiu. A Prefeitura, o Conselho Tutelar e o Ministério Público...Ninguém sabe, ninguém viu.